UOL - O melhor conteúdo
Awell
ALFA   (15x)
BETA   (13x)
GAMA   (13x)
Migal
ALFA   (15x)
BETA   (13x)
GAMA   (13x)
Midranda
ALFA   (15x)
BETA   (13x)
GAMA   (13x)
Valento
ALFA   (20x)
BETA   (18x)
GAMA   (18x)
Cronus
ALFA   (2x)
BETA   (2x)
GAMA   (2x)
Próxima Manutenção
09/12/2021 às 05:20h
SERVER STATUS
Eventos
PROVA DE CORAGEM (NOVO!)


No mais profundo das densas florestas do Pântano do Crepúsculo, a Princesa Dzari e os guerreiros pristonianos, que a acompanham, localizam o covil da Princesa Dzera e do General Zardo afinal.
Mas, com o exército do Lagarto Comandante perseguindo-os de perto, são encurralados e não são capazes de enfrentar o inimigo em duas frentes simultâneas.
Prestes a serem subjugados pelos ferozes Sophetios, no último momento, os seis lagartos espiões de Tsora aparecem e trazem consigo um outro grupo de guerreiros pristonianos como reforço.
Tsora observa tudo à distância, apreensiva e oculta nas sombras da floresta para manter o seu disfarce, enquanto a sua senhora é resgatada.
Mal conseguindo escapar, todos retornam em segurança à Pillai.
 
- “Obrigada, Tsora. Eu sabia que você viria!”, agradece a Princesa Dzari à sua fiel guardiã e amiga.
- “Esse é meu dever, minha senhora!
Dzera e Zardo moveram a sua guerrilha para outro esconderijo, ainda mais no interior da floresta.
O exército do seu pai não conseguiu segui-los além do local onde o enfrentamos.
Nós falhamos, ama!
Agora, a senhora nunca poderá voltar para casa...”, lamenta-se Tsora.
- “Não se preocupe, minha irmã!
Em breve, estaremos juntas, no palácio, novamente.
Mas, por ora, você deve retornar ao Pântano do Crepúsculo, Tsora.
Não é mais seguro para você por aqui”, ordena a Princesa Dzari, pesarosa.
- “O meu lugar é ao seu lado, ama!
Não poss...”, Tsora é interrompida por Dzari.
- “Por favor, não discuta, Tsora!
Você pode me ajudar mais, sendo os meus olhos e ouvidos dentro do palácio real.
Precisamos saber o que o meu pai pretende, agora, enquanto os seus amigos espiões descobrem o novo paradeiro da minha irmã Dzera e de Zardo”, conforta-a a Princesa Dzari.
- “Está bem, Princesa!
A partir de agora, a senhora deve utilizar apenas a minha entrada secreta. A passagem do palácio não é mais segura.
Verei a senhora, em breve, na nossa casa!”, responde Tsora, chorosa, e parte em direção à Estrada dos Ventos.
 
No Santuário do Abismo do Mar, Midranda emerge das águas curativas da fonte de Yagditha, mas ainda debilitado.
 
- “Yagditha, leve-me até os meus guerreiros!”, ordena Midranda.
- “Não foi isso que combinamos, Midranda!
Eu lhe salvei e você está em dívida comigo!”, ameaça Yagditha, muito nervoso.
- “Não te preocupes, meu caro.
Ainda não posso dar-te o exército que desejas, mas preciso cuidar dos meus leais servos primeiro.
Os teus guerreiros não conseguem nem repelir os pristonianos que bateram em tua porta, dentro do teu próprio território!
Precisarás do meu exército como aliado, se quiseres vencer esta guerra.
Não te preocupes com os Sophetios. Eles responderão ao meu chamado quando chegar a hora.
Hei de vingar-me de Idhas!”, retruca Midranda.

Embora contrariado, Yagditha conduz Midranda até o seu grupo de guerreiros, que atravessou o portal dimensional até o Abismo do Mar.
Realizando movimentos circulares com as suas mãos, enquanto movimenta as suas asas poderosas e profere decretos mágicos na antiga língua esquecida dos deuses, Midranda transforma os seus soldados à semelhança do encanto de Idhas, que permite aos pristonianos viver e lutar sob as águas.

- “Argh!...”, Midranda cai sobre seus joelhos, exausto e é conduzido pelos guardiães de Yagditha de volta ao Santuário.
Yagditha, ao mesmo tempo em que fica impressionado com o poder de Midranda, desconfia do seu novo aliado, que parece querer criar o seu próprio exército dentro dos domínios do seu reino.

Percebendo a expansão da força de Midranda no Abismo do Mar, Celina alerta, imediatamente, o Conselho Real.
 
- “Midranda está restabelecendo a sua força.
Se ele conseguir se recuperar e juntar-se à Yagditha, será uma grande ameaça ao nosso mundo novamente!
Precisamos encontrá-lo rápido, Verkan!”, adverte Celina.
- “Os nossos guerreiros estão tendo dificuldades em penetrar no território de Yagditha.
Precisamos de alguém que consiga ir além dos portões da fortaleza inimiga sem ser notado.
Arteres é a única com a capacidade de rastrear Midranda e esgueirar-se como um fantasma através do quintal de Yagditha!”, Verkan enaltece as habilidades da líder do Esquadrão das Arqueiras.

Arteres
descende de uma tradicional linhagem de Arqueiras e, desde cedo, demonstrou uma habilidade descomunal no manuseio do arco e flecha e foi treinada pelos melhores instrutores na arte de rastrear e eliminar o seu inimigo à distância, permanecendo invisível aos olhos de todos.
Sabendo estar partindo para uma missão suicida em um mundo desconhecido, Arteres dirige-se até a casa de sua mãe para despedir-se de sua família.

- “Art, minha irmã!
Partirei em missão para um lugar remoto, no fundo do mar.
Cuide de nossa mãe e da vovó, enquanto eu estiver fora!”, recomenda Arteres à sua irmã de quatorze anos, Art.
- “Hoje, eu acertei todos os vinte alvos no meu treinamento!
Não errei uma flecha sequer!
Você ficaria orgulhosa de mim, Arteres!
Não se preocupe, que eu cuidarei da nossa família.
Mas, prometa-me que você vai voltar!”, suplica Art.
- “Eu tenho muito orgulho de você, Art!
Prometo que voltarei!”, responde Arteres.

As duas irmãs, abraçam-se e choram, emocionadas.
Uma sensação de despedida toma conta dos seus corações, angustiando a ambas.
Em seguida, após despedir-se de sua mãe e avó, Arteres engaja-se, corajosamente, na missão mais arriscada e perigosa da sua vida e dirige-se às águas desconhecidas e profundas do Abismo do Mar.  
Ao mesmo tempo, Verkan convoca a Instrutora Aline e o lendário Comandante Hausen à sua presença.
 
- “Aline, conheça o Comandante Hausen, líder da Tropa Especial do Conselho Real.
Hausen é tão rigoroso e exigente quanto você.
Vocês precisam trabalhar juntos a partir de agora.
Precisamos que os nossos guerreiros estejam preparados para a guerra quando Arteres conseguir localizar o paradeiro de Midranda no Abismo do Mar”, Verkan introduz o Comandante Hausen à Instrutora Aline.
- Mas... Verkan?!”
Os guerreiros que estão comigo mal conseguem aguentar o meu treinamento atual!
Como podemos exigir mais deles?!”, descrente, indaga Aline.
- “Com todo o respeito, Aline, tenho a convicção de que podemos tirar mais dos nossos guerreiros.
Estou à sua disposição, Verkan!”, impõe-se o Comandante Hausen, com altivez.
- “Infelizmente, não temos escolha, Aline.
Mais uma guerra está chegando...
Conto com você, Hausen!”, justifica Verkan.
 
À medida em que Arteres e suas Arqueiras adentram, sorrateiramente, as profundezas do Abismo do Mar em busca do paradeiro de Midranda, um clima de tensão e apreensão se instala em Ricarten, pela primeira vez, após o fim da Terceira Guerra dos Deuses.
A perspectiva de uma nova guerra contra Midranda e o povo das águas é aterrorizante.
Os guerreiros mais determinados iniciam o seu treinamento intensivo junto ao Comandante Hausen e à Instrutora Aline, mas apenas poucos conseguem transcender os limites da sua resistência física e mental impostos pelo árduo desafio.
Confira os detalhes do evento “Prova de Coragem” nas tabelas abaixo:
 
 

O evento “Prova de Coragem” está ativo nos subservidores Alfa, Beta e Gama de todos os servidores.
 
Acompanhe a perigosa missão de Arteres no Abismo no Mar e engaje-se no novo e rigoroso treinamento do Comandante Hausen.
Complete o desafio do evento “Prova de Coragem” e receba a Pedra da Bravura como recompensa para poder realizar por mais uma vez as Quests Diárias da Instrutora Aline.
 
 
 
Equipe Priston Tale

COMENTÁRIOS
Para comentar, é necessário que você efetue o login.




RANKINGAWELL
ZeishuaN
176

hzzwATA
176

IMPERADORz
176

KvNWeeDz
176

JRR10
176

BLESS CASTLEAWELL
AlcatraZ

BELLATRAAWELL
AlcatraZ
YouFront
LockDown

PRISTON LIVE!
ÚLTIMOS PUNIDOSAWELL
Diminuitivo
137
03/11/2021

Xamä
112
03/11/2021

CapoPeira
110
03/11/2021

PRISTON SHOP