UOL - O melhor conteúdo
Awell
ALFA   (15x)
BETA   (13x)
GAMA   (13x)
Migal
ALFA   (15x)
BETA   (13x)
GAMA   (13x)
Midranda
ALFA   (15x)
BETA   (13x)
GAMA   (13x)
Valento
ALFA   (20x)
BETA   (18x)
GAMA   (18x)
Cronus
ALFA   (2x)
BETA   (2x)
GAMA   (2x)
Próxima Manutenção
09/07/2020 às 05:20h
SERVER STATUS
Eventos
A INCURSÃO DO GENERAL KITHIUS – PARTE 3 (FINAL)


Kithius realiza um cerco mortal ao Castelo Bless.
Os exércitos pristonianos sofrem muitas perdas, enquanto os guerreiros de Kithius avançam implacavelmente.
Tomando a frente das suas hordas, um a um, Kithius massacra os seus oponentes com uma selvageria assustadora e tenta conquistar o Castelo.
No momento em que está prestes a decapitar a mais feroz das Guerreiras do Esquadrão Especial com a sua espada mortal, Kithius desaba ao chão, sentindo fortes dores de cabeça.
 
- “Aaargh!
... Ce... Celi... Celina?!
O quê?!
Não! Não pode ser!
O que você está fazendo comigo?!
Saia da minha cabeça, feiticeira maldita!”, pragueja Kithius, agonizante.
 
Agindo como um cão de caça muito bem treinado, Kithius invoca a força do totem de Midranda mais uma vez e a sua mente turva as suas memórias, novamente, sob o efeito do encanto.
Ao voltar os seus olhos para o campo de batalha, uma projeção de Celina coloca-se diante da lâmina do impiedoso bárbaro, apelando:
 
- “Kithius! Kithius!
Sou eu! Celina!
Você tem que se lembrar de mim, por favor!
Sinto que ainda há bondade em seu coração. Eu sei que você é bom.
Midranda é o nosso verdadeiro inimigo.
Lembre-se de quem você, realmente, é!”.
 
Aproveitando-se do momento de hesitação de Kithius, uma poderosa Atalanta consegue cravar uma lança em seu ombro e o faz derrubar a temida espada, desarmando-o e ferindo-o gravemente.
Caído sobre os seus joelhos, finalmente, liberta-se do controle mental do seu algoz.
Uma escura e densa aura vermelha desprega-se do seu corpo e dissipa-se no ar algum tempo depois.
Gallia captura Kithius e o leva até Ricarten para ser interrogado e preso.
A queda de Kithius anula o seu poder maligno sobre as hordas de plantas-monstro, que retornam ao seu estado de dormência na região do Oásis.
Da mesma forma, sem o seu líder, o exército inimigo começa a recuar.
Subitamente, uma misteriosa e colossal criatura subaquática, enviada pelo líder dos desconhecidos habitantes do mundo do Abismo do Mar, surge no Castelo Bless e começa a atacar os pristonianos, demonstrando um poder incrível.
As hordas de Kithius o seguem e realizam uma nova investida, fortalecendo-se e ganhando terreno.
O comandante Derik envia seus mensageiros e convoca a todos os guerreiros do continente, de todos os clãs, apelando para que se aliem à batalha para proteger o Castelo Bless.
Se Midranda e os seus novos aliados conquistarem a fonte de poder do continente, a Guerra estará perdida.
 
Chegando em Ricarten, Gallia encontra a Clériga do Templo realizando um ritual necromântico para reviver a carcaça de Raxgarus e extrair o seu sangue para preparar o antídoto.
 
- “Eu já atravessei o Deserto da Meia-Noite e passei pela Noite Escura da Alma.
Não temo o lado obscuro desta necromancia.
Estou convicta da minha reta intenção e do meu amor incondicional por minha irmã Celina.
O meu coração não é nem claro nem escuro.
O meu coração é claro e escuro!”, justifica Diana.
 
Ao finalizar o ritual, a carcaça fétida de Raxgarus, sinistramente, começa a ganhar vida.
Os Xamãs Reais que, fiéis aos seus princípios, recusaram-se a realizar o ritual de necromancia, conseguem coletar o sangue de Raxgarus.
Quando Diana dá início ao ritual para não deixar o corpo putrefato de Raxgarus restabelecer-se completamente e voltar a ser uma ameaça, a Rainha Succubus surge das sombras e tenta acelerar o processo de ressuscitamento, lançando raios negros sobre Raxgarus e surpreendendo a Clériga do Templo.
Demonstrando uma incrível agilidade, Gallia salta no ar e golpeia a ainda frágil estrutura corpórea de Raxgarus e esmaga todos os seus ossos, que ainda se solidificavam, aniquilando-o completamente.
Heres, enfurecida, desaparece nas sombras e refugia-se na invisibilidade da névoa escura trazida pela sua magia.
Finalmente, as Sacerdotisas do Elementos conseguem chegar à Ricarten.
Rubi, a Sacerdotisa do Fogo; Safira, a Sacerdotisa do Ar; e Axine, a Sacerdotisa da Terra, adentram a cidade através de um portal dimensional, acompanhadas de uma jovem sacerdotisa desconhecida.
 
- “Eu sou Vivian, discípula da amada Sacerdotisa Esmeralda, e a nova guardiã do quadrante da Água!”, apresenta-se a novata, ruborizada pela sua timidez.
 
Imediatamente, as Sacerdotisas posicionam-se dentro do círculo mágico de proteção do Mestre Raymon, em torno do corpo debilitado de Celina.
Diana entrega o sangue coletado de Raxgarus para Vivian e afasta-se, esgotada após a realização do ritual necromântico.
As Sacerdotisas invocam as suas Esferas Elementais e começam a produzir o soro para curar Celina.
A resplandecente luz dourada que emana do Prana envolvendo o corpo de Celina oculta um terrível sofrimento.
Desde que foi atacada pela serpente negra de Heres, Celina tem vivido no verdadeiro purgatório.
Todas as suas mortes, muitas das quais foram violentas, que ocorreram ao longo dos seus milhares de anos de existência, são revividas, intensamente, uma após a outra, torturando-a com a dor acumulada durante todo esse tempo.
Tristeza, medo, raiva, arrependimento...
Intercalando-se entre a penosa experiência de uma memória e outra, os espíritos daqueles com quem Celina, um dia, já conviveu, amou, rivalizou e já se foram, ressurgem e buscam o perdão e a redenção junto a ela, constantemente, frustrados e angustiados.
Sentindo-se como se tivesse vivido por outros milhares de anos na solidão e sofrimento sem fim, Celina não aguenta mais e anseia por abreviar a sua passagem para o reino dos mortos e entregar-se ao efeito do veneno letal, para fazer cessar a sua imensa dor.
Ao ser revitalizada pela força do Prana da Árvore da Vida, Celina foi tomada por emoções contraditórias.
Ao mesmo tempo em que era grata pelo esforço de Diana e de todos os pristonianos que tentaram ajudá-la, ficou furiosa por não poder morrer e libertar-se do martírio do inferno que a sua vida tinha se tornado.
Perdida nas memórias das suas vidas passadas, por algum motivo desconhecido, uma delas era, estranhamente, recorrente e lhe incomodava mais.
Há muito tempo atrás, na época da Primeira Guerra dos Deuses, Celina vivia em uma pequena aldeia, que sobrevivia graças à proteção de um destemido guerreiro bárbaro, conhecido como Kithius, com quem possuía um profundo vínculo afetivo.
Quando os exércitos Asmodianos de Midranda invadiram a aldeia, após partir para combater os invasores, agindo como se tivesse sido possuído por um espírito maligno, Kithius retornou à aldeia e voltou-se contra todos que sempre jurou proteger.
Foi um massacre!
Sem piedade e com uma violência desproporcional, num terrível ataque de fúria, Kithius matou a todos os aldeões, incluindo Celina.
Todas as vezes em que revivia essa memória do que foi uma das mais dolorosas de suas mortes, Celina reencontrava Kithius em um campo de batalha diferente, exterminando pristonianos, inescrupulosamente, e tentava fazê-lo reconectar-se à sua verdadeira identidade e recordar-se do seu passado.
Mas, Kithius não a escutava e insistia em continuar adorando um totem de Midranda, que parecia fortalecer o seu ódio pelo mundo e a sua obediência ao deus tirano.
Da última vez, no campo de batalha do Castelo Bless, finalmente, Kithius parecia ter lhe reconhecido e ouvido a sua voz, antes de ser forçada a embarcar na memória de outra de suas inúmeras vidas.
Enfim, as Sacerdotisas dos Elementos terminam de produzir e soro e começam a ministrá-lo à Celina.
Subitamente, Celina é arrancada da prisão das suas próprias memórias de vidas passadas e a sua mente começa a vivenciar a reencarnação da deusa Idhas na época da criação do mundo.
Ao lado de outros deuses, através das Esferas Elementais, criou os primeiros seres que habitaram o continente do Priston.
Através dos olhos da deusa Idhas, Celina reconhece a face de Midranda dentre eles, que a matou cruelmente, quando tentava avisar o Conselho dos Anciões sobre o seu ataque iminente.
Nesse momento, a Esfera do Elemento Éter surge e se manifesta, pairando sobre o corpo inconsciente de Celina, unindo-se à força das demais Esferas invocadas pelas Sacerdotisas em seu redor.
Celina desperta e renasce como a deusa Idhas, pronta para enfrentar Midranda.
Ao avistar Kithius acorrentado, Celina corre em sua direção.
Reconhecendo-se mutuamente, logo, abraçam-se, deixando a todos perplexos por não entenderem o que está acontecendo.
Após cumprir com o seu papel de restabelecer a força vital de Celina, as árvores Idraseras desaparecem, misteriosamente, e retornam à essência da Árvore da Vida.
Heres observa o retorno de Idhas e a traição de Kithius enfurecida, mas reconhece não ser forte o suficiente para enfrentar uma deusa sozinha e decide retornar para o seu mestre.
Na sua partida, esgueirando-se através das sombras em Ricarten, depara-se com um grupo de Tempskrons acusando os Morions de terem acolhido um general inimigo, que não notam a sua presença insidiosa.
Oportunista, Heres lança um feitiço sobre eles que, imediatamente, começam a agredir-se fisicamente, aumentado a tensão e a rivalidade entre as tribos.
A guerra entre pristonianos é iminente.
Chegando em Pillai, Heres fica sabendo do surgimento do grotesco golem marinho, conhecido como Zargka, que está atacando os pristonianos no cerco ao Castelo Bless e que as hordas de Kithius o estavam apoiando no ataque.
Ao procurar o seu deus Midranda, não consegue encontrá-lo em lugar algum.
A Rainha Succubus, astutamente, percebe que Midranda decidiu confrontar o povo das águas profundas em seu próprio território e que havia partido para o mundo do Abismo do Mar para impedir que a conveniente intervenção do povo das águas se transforme em uma invasão ao seu reino.
 
Começou a última batalha da Terceira Guerra dos Deuses!
Confira os detalhes do evento A Incursão do General Kithius – Parte 3 (Final) na tabela abaixo:
 
 
O evento A Incursão do General Kithius – Parte 3 (Final) está ativo nos subservidores Alfa e Beta de todos os servidores.
As hordas e bosses do evento A Incursão de Kithius - Parte 1 e Parte 2 continuam ativos.
O mini-evento da Primavera e as Plantas-Monstro da Horda de Kithius foram desativados.
 
O Conselho de Anciões convoca a todos os guerreiros para a derradeira batalha!
O destino da Terceira Guerra dos Deus está em suas mãos!
 
 
 
Equipe Priston Tale

COMENTÁRIOS

ThyagoAí sim hein! Estou gostando muito do evento! Se tiver evento a partir do dia 18 de Morto Vivo vai ser melhor ainda
642 dias atrás

Para comentar, é necessário que você efetue o login.




RANKINGAWELL
Liipehh
170

Mitoo17
170

DDA
170

MrXamã
170

Annii
170

BLESS CASTLEAWELL
Zenit

BELLATRAAWELL
CataPuTa
PlayHarD
CarteL

PRISTON LIVE!
ÚLTIMOS PUNIDOSAWELL
NegoMaconherÜ
111
25/06/2020

[ps]da[morte]†
108
27/04/2020

Eduardo§
109
04/04/2020

O QUE ESTÁ ROLANDO?
PRISTON SHOP